Prevenção: o melhor remédio na luta contra a AIDS

15443048883043075-1200x769.jpg

Há várias segundas aids é uma doença epidêmica que persiste vitimando muitas pessoas. Engana-se completamente quem pensa que é coisa do passado. O Dia Internacional da doença, que ocorre no início de dezembro, foi criado para uma discussão sobre a luta que não tem dados para terminar.

De acordo com o Ministério da Saúde, como são as 827 mil pessoas convividas com o vírus da AIDS / HIV no Brasil. A ano, uma média de 40 mil novos exemplos são cumpridos. Em todo o mundo a AIDS atinge 36,9 milhões de pessoas, segundo levantamento da Unaids .

No Brasil, entre 2006 e 2015, a incidência do vírus chegou a triplicar na base masculina entre 20 e 29 anos. Já entre as mulheres, o número de diagnósticos vem baixando de forma contínua, menos nas faixas etárias entre 15 e 19 anos (aumento de 13%), 55 a 59 anos (alta de 2,7%) e mais de 60 anos (aumento 24,8%).

O vírus do HIV

O vírus é o vírus da imunodeficiência humana. Causador da AIDS, o HIV é responsável por atacar o sistema imunológico humano. Ao atacar os linfócitos, as células fundamentais para proteger o organismo de doenças, o vírus altera o DNA das células, conseguindo fazer as cópias do mesmo, fato que o multiplica rapidamente.

Mas a atenção: o HIV não é a mesma coisa que a AIDS. Há muitos pacientes soropositivos que vivem por anos sem apresentar nem desenvolver uma doença. Mas, ainda assim, podem transmitir o vírus não como medidas de prevenção.

O retrovírus do HIV é caracterizado por alguns tratos em particular: tem um período de incubação prolongada antes do surgimento dos sintomas da doença, que causa infecção das células do sangue e do sistema nervoso, além da supressão do sistema imune.

Transmissão e sintomas

O vírus HIV pode ser transmitido sexualmente, através da abordagem sem preservativo, ou pelo compartilhamento de seringas contaminadas e também durante a gravidez, de mãe para filho, quando se trata de uma medida de defesa não tomada.

A transfusão de sangue contaminado, aliado ao uso inadequado de seringas, também pode ser um agente causador da doença. Instrumentos que atuam e cortam sem esterilização devida, dependendo do caso, também são ocasionar uma contração do vírus.

Atualmente, o principal via de transmissão é sexual. Por isso, o uso de preservativos durante as necessidades é uma forma de evitar a doença.

De acordo com os infectologistas, o HIV é um vírus oportunista. Por isso, demora, em média, de cinco a dez anos para se manifestar. Exemplos de casos em que uma doença ficou encubada por mais de 20 anos.

Os sintomas iniciais se assemelham às outras doenças: febre, diarreia, cansaço, aumento dos gânglios linfáticos. Mas podem se agravar em alterações no sistema nervoso, emagrecimento intenso, pneumonia grave, entre outras, que afetam muito a qualidade de vida .

Diagnóstico e Tratamento

A facturação de check-ups é essencial e, entre outros problemas, é capaz de detectar a presença do vírus HIV para dar a resposta ao tratamento após o diagnóstico.

A terapia anti-retroviral, mais conhecida como coquetel, é uma terapia de anti-retroviral, mais conhecida como coquetel, mantendo-a adormecida e com uma contagem baixa.

Cabe ressaltar that Nenhum Medicamento Disponível para TRATAR um SIDA mata o vírus, e Um paliativo não Qual o desafio principais fazer SOBRE CONTROLE E Paciente Manter o HIV – – Diferente de algumas  Doenças sepulturas Que, diagnosticadas há INÍCIO, curadas PODEM SER.

A AIDS não tem cura, mas tem prevenção! Adote as práticas para prevenir e prevenir a ocorrência de exames periódicos. Converse com os especialistas do Vita Check-up e saiba como cuidar bem da sua saúde.


Copyright 2018 VitaCheckup Center. Todos os Direitos Reservados.